Centro Pernambucano de Oncologia - Recife

Facebook Instagram

Dicas

Como tentar prevenir o câncer

28 de Setembro de 2018


1 - Não fume – o tabagismo é o principal fator de risco para o câncer, para qualquer tipo de tumor. Trata-se da principal causa, no mundo, de doenças e mortes evitáveis. É, portanto, um fator prevenível, porque só depende de você não fumar e não se expor ao fumo passivo. Estima-se que o cigarro esteja relacionado à morte de quase metade de seus usuários no longo prazo. O tabaco é responsável por 80% das mortes por câncer de pulmão em mulheres e 90% em homens. Parar de fumar em qualquer idade reduz sua chance de desenvolver a doença. A recomendação é não fumar e não utilizar nenhuma forma de tabaco. Além do câncer de pulmão, o tabagismo está relacionado fortemente aos de cabeça e pescoço, bexiga, mama, entre outros.

2 – Tabagismo passivo - também pode causar câncer e outras doenças crônicas, inclusive em crianças. Em casa, deve-se estimular medidas para que todos os ambientes de convívio comum fiquem livres da fumaça. O fumante passivo, que está exposto ao fumo em casa ou no trabalho, tem risco aumentado de desenvolver câncer de pulmão em pelo menos 20%.

3 - Reduza a ingestão de carnes e embutidos - estudos apontam que o consumo de carnes defumadas, grelhadas e embutidas aumenta o risco de câncer e aumenta a mortalidade após o câncer de mama. Pesquisas também indicam que o alto consumo de carnes está associado ao risco elevado de câncer colorretal, de pâncreas e de próstata. Portanto, se não conseguir evitar, reduza bastante a ingestão de carnes e aumente o consumo de vegetais.

4- Alimentação geral - além do açúcar, qualquer alimento que venha em um invólucro de plástico e esteja industrialmente, selado, foi projetado para durar meses sem estragar. Vários estudos demonstraram uma relação entre o maior consumo de alimentos processados e o desenvolvimento de câncer. Porém, ainda não há certeza se o problema são os ingredientes estabilizadores do produto, a embalagem plástica ou a combinação dos dois. Por isso, mais estudos são necessários para, de fato, comprovar a correlação de causa e efeito. Já alimentos, como os embutidos (linguiças, salsichas, presuntos e apresuntados, entre outros) devem, realmente, ser evitados.

5- Dieta saudável - uma alimentação baseada em frutas, grãos e vegetais protege contra várias doenças e reduz as chances de desenvolver câncer. Alguns vegetais como o brócolis e a couve são ricos em nutrientes que oferecem uma ação protetora para alguns tipos de câncer, como de boca, laringe, faringe, esôfago e estômago. Algumas frutas também demostram ação anti-câncer em testes em laboratório. Uma dieta rica em frutas e legumes também está associada a uma melhor saúde global, importante para evitar várias doenças, inclusive o câncer. Reduza o sal e o açúcar e as gorduras saturadas, de origem animal.

6- Faça exercícios - manter atividades físicas frequentes ajuda a prevenir o câncer e reduzir a obesidade, que é um importante fator de risco para a doença. Praticar atividades físicas regularmente reduz o risco de desenvolver 13 tipos de câncer e pode reduzir em cerca de 7% a probabilidade de desenvolver qualquer tipo de tumor. A recomendação é fazer, pelo menos, 20 minutos de atividades diárias.

7- Reduza o álcool – o seu consumo de álcool está associado a pelo menos sete tipos de câncer, além de outras 200 doenças. É fator de risco, especialmente, para o desenvolvimento de tumores na cavidade bucal, esôfago, fígado, reto e, possivelmente, mama, principalmente se o uso for combinado com o tabaco.

8- Proteja-se do sol - um estudo publicado no periódico Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention sugere que mulheres que tiveram pelo menos cinco queimaduras de pele por sol entre os 15 e os 20 anos de idade têm 80% de risco de desenvolver melanoma. A maioria dos cânceres de pele podem ser evitados usando protetor solar e evitando a exposição direta ao sol por períodos prolongados, principalmente entre 10h e 16h. Além do protetor, deve-se usar chapéu ou boné e camisa com filtro de proteção.

9- Amamente - estudos mostram que a amamentação é um fator protetor contra o câncer de mama, pois reduz os níveis de estrogênio do corpo. Além de ser ótimo para o bebê também.

10- Tome vacina contra o HPV e hepatite B - a hepatite B, doença viral transmitida sexualmente e pelo contato com fluidos corporais, causa 80% dos cânceres de fígado. Já a infecção por outro tipo de vírus, o HPV, transmitido sexualmente, pode causar câncer de colo de útero, anal, peniano, vaginal e de garganta. Ambos os vírus podem ser evitados com a vacinação. O SUS oferece a vacina do HPV para meninas entre 9 e 14 anos e para meninos entre 12 e 13 anos.

11- Coloque os exames em dia - a principal forma de combate ao câncer é a detecção precoce. Em alguns tipos de câncer, como o de mama, a detecção ainda em estágio inicial aumente em até 90% as chances de sucesso do tratamento. Por isso, fique em dia com os exames de rastreamento. Mulheres com mais de 40 anos devem fazer anualmente a mamografia e homens com mais de 50 devem manter em dia a consulta com o urologista e fazer exames, como o de toque retal e o PSA sob recomendação médica. Também é recomendada a colonoscopia para detectar lesões precursoras de câncer de cólon a partir dos 60 anos.

 

Fontes: INCA, NIH, SBM, Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention e JAMA


« Voltar